11 abril 2016

Estereótipos mesozoicos

  • Diferente do que se costuma pensar, predadores como o ‘Tyrannosaurus rex’ deviam levar uma vida bastante preguiçosa quando não estavam caçando e ter longos períodos de descanso depois de uma bela refeição. (imagem: John Conway/ All yesterdays)
    1/8
  • Os dinossauros não eram grandes répteis matadores, muitos tinham penas e os que viviam em regiões frias, como o ‘Laeallynasaura’, poderiam ser pequenas bolas fofinhas de pelos, para preservar o calor de seus corpos. (imagem: John Conway/ All yesterdays)
    2/8
  • Em muitas ilustrações, os fósseis são simplesmente envolvidos com uma camada de pele, mas os dinossauros reais estavam longe de ser sacos de ossos e dentes, como esse trio de ‘Parasaurolophus’. (imagem: John Conway/ All yesterdays)
    3/8
  • No século 17, pensou-se que fósseis de salamandras gigantes seriam do ‘Homo diluvii’, humanoide que teria vivido antes do dilúvio bíblico – uma mostra de que a ciência está em evolução – e, às vezes, comete erros engraçados. (imagem: C. M. Kosemen/ All yesterdays)
    4/8
  • O que aconteceria se, daqui a um milhão de anos, um paleontólogo encontrasse um fóssil de mamífero ainda com pelos e pensasse que outros animais eram parecidos? Talvez ele desenhasse uma iguana exatamente assim! (imagem: John Conway/ All yesterdays)
    5/8
  • As características mais marcantes de muitos animais são dadas por ‘tecidos moles’, que não se preservam nos fósseis. Talvez um paleontólogo do futuro imaginasse que um elefante era assim, com base apenas em seus ossos! (imagem: C. M. Kosemen/ All yesterdays)
    6/8
  • Muitas vezes o exagero em relação ao tamanho e o destaque de ossos, garras e dentes geram monstros pouco realistas. Esse aí poderia ser um gato desenhado por um paleontólogo do futuro que cometesse tal erro. (imagem: John Conway/ All yesterdays)
    7/8
  • As vacas gordas podem não ter lugar no futuro: baseados só em fósseis, daqui a um milhão de anos paleontólogos poderiam retratá-las como herbívoros graciosos – outro erro que desconsidera os tecidos moles. (imagem: John Conway/ All yesterdays)
    8/8

Senso comum ainda vê dinossauros como máquinas de matar, mas cientistas defendem representações menos temíveis e creem que novos produtos culturais possam mudar essa imagem. O livro ‘All yesterdays’ traz ilustrações pouco usuais de vários animais.

COMPARTILHAR: