11 abril 2016

De galho em galho

  • A onça-pintada já era conhecida por sua fácil adaptação aos mais diversos ambientes. (foto: Emiliano Ramalho)
    1/8
  • Pesquisador monitora onças. O trabalho permitiu verificar que esses animais realmente habitam os galhos das árvores durante o período de cheia na floresta amazônica. (foto: Marcelo Santana)
    2/8
  • Pesquisadora prepara armadilha para capturar onças. Após receberem colares com GPS, os animais foram soltos novamente no ambiente. (foto: Marcelo Santana)
    3/8
  • Onça com colar especial equipado com GPS. (foto: Emiliano Ramalho)
    4/8
  • Uma onça-pintada descansa em cima de uma árvore. (foto: Emiliano Ramalho)
    5/8
  • O estudo indica que as onças-pintadas podem passar todo o período da cheia (entre três e quatro meses) sem pisar em terra firme. (foto: Emiliano Ramalho)
    6/8
  • Não se engane: a onça-preta é apenas uma variação da onça-pintada. Trata-se da mesma espécie. (foto: Emiliano Ramalho)
    7/8
  • Entender os hábitos das onças é fundamental para que os pesquisadores possam propor estratégias mais adequadas e mais eficientes para preservá-los. (foto: Emiliano Ramalho)
    8/8

Pesquisadores do Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá registram comportamento surpreendente: as onças-pintadas da Amazônia vivem em cima das árvores durante os períodos de cheia na região. Veja imagens da pesquisa.

COMPARTILHAR:
Tags: