Direitos humanos à mesa (POSSIBILIDADE 1)

Direitos humanos à mesa
(POSSIBILIDADE 1)

O texto Direitos humanos à mesa revela como o funcionamento do mercado global de produção de alimentos impacta diretamente nas escolhas alimentares de cada um de nós. A partir desse texto é possível analisar com os estudantes aspectos da história da produção de alimentos no mundo e seu reflexo nos hábitos alimentares da sociedade contemporânea, contextualizando debates que perpassam as disciplinas biologia, história, geografia e matemática.

Possibilidades de abordagem:

  • Introduzir o debate da padronização alimentar a partir da discussão da redução de espécies vegetais cultivadas ao longo da história e a consequente perda de diversidade genética.
  • Articular Articular a ideia de conglomerados monopolistas (truste, cartel e holding) com a perda de diversidade alimentar no cotidiano dos estudantes. A partir do texto, é possível elucidar os mecanismos do sistema agroalimentar vigente que favorecem a produção de poucos gêneros e espécies alimentares associados a agrotóxicos, gerando uma tendência de padronização e monotonia alimentar. Considerando essa lógica comercial e de produção, é interessante refletir junto com os estudantes como sua alimentação é afetada por tais práticas comerciais, estando suas escolhas alimentares por elas condicionadas.

Proposta de atividade:

Inicialmente, sugere-se a leitura de dados do texto sobre as indústrias de sementes e agrotóxicos ao redor do mundo como provocação para pensar a concentração desse mercado. Em seguida, pode-se solicitar aos estudantes que consultem o documento Alimentos Regionais brasileiros e pesquisem os alimentos vegetais característicos da região onde moram.

A partir dessa pesquisa, os estudantes devem se questionar sobre a presença destes alimentos em seus hábitos alimentares. Eles podem registrar por uma semana, numa espécie de diário alimentar, os itens vegetais consumidos em suas refeições. Além disso, devem realizar uma entrevista com o familiar mais velho sobre seus hábitos alimentares. Com a listagem de itens vegetais regionais, o estudante deve questionar ao entrevistado:

  • Quais desses alimentos vegetais o(a) senhor(a) senhora mais costumava consumir na sua juventude? Há outros que não estão na lista?
  • Algum deles o(a) senhor(a) deixou de consumir atualmente? Por quê?
  • Com o retorno dos estudantes, sugere-se apresentar: o conjunto de alimentos vegetais consumidos pela turma, o conjunto de alimentos consumidos por seus parentes ou familiares mais velhos e a diversidade apresentada no documento. Esses dados poderão ser apresentados na forma de conjuntos e subconjuntos, gráficos ou nuvens de palavras, de maneira a se articular com conteúdos de outras disciplinas.
  • Por fim, após uma discussão comparativa, os estudantes devem buscar estabelecer relações entre os dados das empresas fornecedoras de sementes e a perda de diversidade alimentar brasileira: a concentração da produção e fornecimento de sementes nas empresas multinacionais tem favorecido a biodiversidade local? Podemos observar uma tendência de ampliação ou redução da diversidade cultural alimentar ao longo das gerações? Como esses processos se relacionam?

Dessa maneira, a atividade tem o propósito de auxiliar na compreensão dos hábitos alimentares como uma manifestação cultural coletiva, afetada pelo sistema agroalimentar vigente, ampliando a questão da alimentação saudável para além da escolha individual.

Recursos utilizados:

Guia Alimentar para População Brasileira, disponível em:
https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf

Podcast Prato cheio. Episódio “Sai o feijão, entra a soja”, disponível em:
https://ojoioeotrigo.com.br/2020/02/sai-feijao-entra-soja/

Podcast Prato cheio. Episódio “A febre da soja”, disponível em:
https://ojoioeotrigo.com.br/2021/09/a-febre-da-soja/

Podcast Prato cheio. Episódio “Juçara, um símbolo de resistência”, disponível em:
https://ojoioeotrigo.com.br/2022/04/jucara-um-simbolo-de-resistencia/

Artigo Multinacionais e a dependência de transgênicos no Brasil, disponível em:
https://www.brasildefato.com.br/2018/07/05/multinacionais-estimulam-dependencia-de-transgenicos-no-brasil

Artigo Implicação da fusão das empresas Bayer e Monsanto, disponível em:
https://terradedireitos.org.br/acervo/artigos/brasil-de-fato-fusao-entre-monsanto-e-bayer-aumenta-monopolio-do-veneno-e-da-transgenia-no-mundo/22810