Passado ainda presente e com futuro em aberto

O documentário Mataram Irmã Dorothy é um incômodo convite a refletirmos sobre os rumos da Amazônia, verificando as semelhanças entre o assassinato da missionária estadunidense e as mortes cruéis do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips

Ver (ou rever) o documentário Mataram Irmã Dorothy, lançado em 2009 pela Just Media, é uma forma bastante oportuna para se refletir sobre os conflitos no espaço rural brasileiro, sobretudo no contexto socioambiental da Amazônia. O filme, disponível no Youtube, é resultado de um trabalho jornalístico realizado entre 2005 e 2008 e apresenta a história do assassinato da freira estadunidense naturalizada brasileira Dorothy Stang, assim como seus desdobramentos. Ainda que o fato tenha ocorrido em 2005, segue como referência para uma discussão que envolve questões atuais relacionadas ao avanço do desmatamento e ao recente aumento dos índices de violência na Amazônia.

Pedro Da Poian Chaloub
Geógrafo

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

614_256 att-74306
614_256 att-74299
725_480 att-74188
614_256 att-74287
614_256 att-74280
614_256 att-74268
614_256 att-74260
614_256 att-74021
614_256 att-74339
614_256 att-74118
614_256 att-74085
614_256 att-74054
614_256 att-74033
614_256 att-74213
614_256 att-74252

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-81325
725_480 att-80216
725_480 att-87852
725_480 att-87227
725_480 att-86522
725_480 att-86334
725_480 att-85608
725_480 att-84865
725_480 att-84242
725_480 att-83492
725_480 att-82980
725_480 att-79967
725_480 att-78808
725_480 att-75887
614_256 att-74243