O Censo está mais geográfico

Departamento de Geografia
Instituto de Geociências
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Pesquisa que revela o perfil e as condições de vida da população do país usou, mais do que nunca, tecnologia geoinformacional, o que permitiu, por exemplo, mapear áreas indígenas e quilombolas

CRÉDITO: IMAGEM ADOBESTOCK

Por que mapeamos? Por que precisamos conhecer a diversidade das paisagens e dos territórios? 

As estratégias que nos levam ao mapeamento são muitas. Uma das mais conhecidas e que tem caráter oficial em âmbito nacional é o Censo Demográfico. Você, certamente, já ouviu falar dele. Aliás, estamos assistindo à divulgação dos primeiros resultados dessa pesquisa, cujo mais recente levantamento foi realizado em 2022.

Os censos demográficos são a fonte de informações principal sobre o perfil e as condições de vida da população de um país e de suas diferentes unidades territoriais. O levantamento busca ter um caráter, ao mesmo tempo, universal e amostral, focando em um diverso conjunto de variáveis, para alcançar essas duas estratégias, por meio de coleta domiciliar. Para tanto, temos mais de um questionário – um básico, com 26 questões que investigam as principais características de um domicílio e dos seus moradores, que deve ser respondido em todas as residências, e um da amostra, que conta com 75 questões, que, além das perguntas do básico, inclui temas mais específicos. Este é respondido por algo em torno de 11% dos domicílios. Há ainda outros dois questionários, um para uma pesquisa de entorno (casos em que o domicílio se encontra vazio durante todo o levantamento de campo) e outro, novidade para o Censo de 2022, focado na abordagem indígena e quilombola.

Mas as novidades do Censo de 2022 não pararam aí. Foram usadas, e intensificadas, muitas estratégias baseadas em geoinformação desde o planejamento, incluindo também as etapas de execução, monitoramento e análise dos resultados.

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

725_480 att-84683
725_480 att-84761
725_480 att-84865
725_480 att-84721
725_480 att-84899
725_480 att-84826
725_480 att-84695
725_480 att-84850
725_480 att-84858
725_480 att-84585
725_480 att-84775
725_480 att-84594
725_480 att-84571
725_480 att-84554
725_480 att-84813

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-85445
725_480 att-85037
725_480 att-84407
725_480 att-83963
725_480 att-83519
725_480 att-83228
725_480 att-82731
725_480 att-82341
725_480 att-81738
725_480 att-80958
725_480 att-80689
725_480 att-79873
725_480 att-79341
725_480 att-78545
725_480 att-78444