A importância dos mamíferos

Instituto de Estudos Avançados, Universidade de São Paulo
Departamento de Ecologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Estudo revela que mais de 80% desses animais fornecem algum tipo de serviço ecossistêmico relevante para a saúde, a economia e a qualidade de vida dos brasileiros

CRÉDITO: DASYPUS NOVEMCINCTUS_FOTO ADOBESTOCK

Alguns dos destinos mais procurados para viajar pelo país, como Bonito (MS), Chapada dos Veadeiros (GO), Chapada Diamantina (BA), Pantanal (MT) e Fernando de Noronha (PE), têm em comum uma grande beleza natural. A paz interior que experimentamos ao contemplar ambientes naturais e sua biodiversidade é um tipo de serviço ecossistêmico fornecido pela natureza. Esses serviços constituem a base para toda a vida do planeta, assim como para nossa economia, saúde e bem-estar. A presença de florestas, por exemplo, promove o controle da erosão do solo, que é essencial para a agricultura; a manutenção dos rios, que nos abastece de água; e a regulação climática, que evita eventos climáticos catastróficos. 

Existem estudos que se propõem a quantificar os diversos serviços ecossistêmicos associados à manutenção da vegetação. Diversas políticas públicas estão interessadas na manutenção desses serviços, pois eles trazem benefícios socioeconômicos tangíveis. Políticas como o ICMS Ecológico (mecanismo tributário que busca incentivar os municípios a promoverem ações de preservação dos recursos naturais) ou o Pagamento por Serviços Ambientais beneficiam municípios ou agricultores que adotam práticas sustentáveis que promovam a manutenção dos serviços ecossistêmicos associados à água, ao solo e à captura de carbono, principalmente.

A fauna também presta diversos serviços ecossistêmicos importantes, mas que são raramente destacados pela ciência ou levados em consideração em políticas públicas. Cerca de 80% dos estudos sobre serviços ecossistêmicos focam na presença de vegetação nativa, sem considerar as contribuições das espécies para os serviços avaliados. 

Nos poucos casos em que os serviços ecossistêmicos de algumas espécies são priorizados por cientistas ou tomadores de decisão, eles estão atrelados a espécies de alta importância econômica, que são insumo para a produção de medicamentos ou alimentos. Essas abordagens, apesar de muito úteis, não contribuem para a elaboração e implementação de estratégias dedicadas à promoção da conservação da biodiversidade como um todo e de seus serviços.

CONTEÚDO EXCLUSIVO PARA ASSINANTES

Para acessar este ou outros conteúdos exclusivos por favor faça Login ou Assine a Ciência Hoje.

Comentário (1)

  1. Claudio Murilo Ferreira de Souza Junior

    Trabalho sensacional. Parabens¹

Seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Outros conteúdos desta edição

725_480 att-86817
725_480 att-86522
725_480 att-86776
725_480 att-86725
725_480 att-86535
725_480 att-86460
725_480 att-86857
725_480 att-86573
725_480 att-86872
725_480 att-86550
725_480 att-86562
725_480 att-86749
725_480 att-86756
725_480 att-86764
725_480 att-86475

Outros conteúdos nesta categoria

725_480 att-87350
725_480 att-86001
725_480 att-85578
725_480 att-85004
725_480 att-84761
725_480 att-84276
725_480 att-83829
725_480 att-83596
725_480 att-82941
725_480 att-82066
725_480 att-81484
725_480 att-80993
725_480 att-80500
725_480 att-79703
725_480 att-79088